Sexta-feira, 30 de Novembro de 2012
Gestos

 

O olhar dele era meigo, o sorriso era como era, a voz era igual. Sentada num banco, ela viu-o chegar.

 

Sabendo que as palavras não passavam disso mesmo, puras e simples e meras palavras, ela disse tristemente: 

- As palavras não mudam o mundo... eu costumo valorizar mais atitudes e gestos.

- Gestos como este? - E mal ele terminou a pergunta retórica, ajeitou suavemente o fio de cabelo que caia sobre o rosto dela, deixou a mão acaricia-la e permanecer no pescoço, e beijou-lhe a testa.

Ela fechou os olhos e sentiu uma brisa suave envolve-la por completo. Abraçou-o e deixou que aquele conforto de sentir a sua cara junto ao peito dele a tranquilizasse.

 

O olhar dele era meigo, o sorriso era como era, a voz era igual. Sentada num banco, ela viu-o partir.



Publicado por Sara Pagani às 20:20

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Arquivo
Posts Recentes

Touching *.*

Esqueceste-te...

The Impossible

Alentejo Sem Lei

Coisas que chateiam um bo...

Programa para hoje

O Fim do Mundo

A culpa é da crise

Awkward Train Situations

Gestos